Código de Ética – como resolver a questão do “antes e depois”.

Como todos nós sabemos, o Código de Ética da nossa profissão proíbe a publicação de imagens tipo “antes e depois”.

Quer concordemos ou não, essa é a regra, no entanto, alguns colegas simplesmente a ignoram e ainda se irritam quando são denunciados.

Se você, assim como eu, acha essa regra questionável mas não quer receber a visita do CRO, segue algumas dicas de como contornar isso. Uma opção é fugir da tentação de publicar apenas duas fotos, tente inserir algumas imagens do processo e não coloque as duas imagens de início e fim uma ao lado da outra.

 

Vejam alguns exemplos:

Opção 01 – Uma linha de raciocínio é criar um layout que conte a “estória” do tratamento:

wp-1489171845067.pngwp-1489171906785.png

wp-1489171967289.pngwp-1489171954615.png

Opção 02 – Você também pode usar várias imagens para contar essa “estória”, o ideal para quem não tem conhecimento dessa área é contratar um design gráfico para fazer a criação.

wp-1489172200480.pngwp-1489172209973.pngwp-1489172217783.pngwp-1489172221943.png

Sempre bom lembrar que fotografias com boa qualidade são indispensáveis.

Nem sempre são necessárias imagens típicas de “antes e depois”, o “durante” também é bastante interessante quando registrado com qualidade.

wp-1489172298059.pngwp-1489172303890.png

Outra opção é utilizar imagens de peças protéticas em modelo que podem estar acompanhadas de alguma informação sobre o processo.

wp-1489172526982.png

Por último, imagens bem produzidas do “depois” são ótimas. Tente deixar explícito que a “abra de arte” é de sua autoria.

wp-1489172713919.png

Eu particularmente não gosto de marca d’água, crio o layout personalizado apenas mas, alguns colegas que já tiveram seu trabalho plagiado colocam algum tipo de marca sobre a imagem para dificultar o “roubo”.

Como viram, não precisamos apelas para o clássico “antes e depois”, existem muitas opções. Seja criativo e boa sorte!

Vale ressaltar que “cada CRO tem seu próprio Conselho de Ética e cabeças diferentes pensam … diferentes. Por isso na Justiça os juízes variam suas sentenças/interpretação em um mesmo processo.”

Se possível, faça uma modelo e envie ao CRO de seu estado, caso seja aprovado siga nessa mesma linha para as próximas postagens.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s